terça-feira, 5 de setembro de 2017

PRIMEIRO CONGRESSO MÉDICO EM SERGIPE


Primeiro Congresso Médico em Sergipe.

Entre 11 e 15 de fevereiro de 1966, ocorreu o Primeiro Congresso Médico de Sergipe, organizado pelo Centro de Estudo Carlos Firpo, do Hospital de Santa Isabel; com a participação da SOMESE, Centro de Estudos do Hospital de Cirurgia e a colaboração expressiva dos doutores Gilvan Rocha, Gileno Lima e Oswaldo Souza. A oportunidade serviu também para a inauguração das novas instalações do Hospital de Santa Isabel. O Congresso foi aberto em 11 de fevereiro de 1966, com uma conferência do Dr. Augusto Leite no Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, discorrendo sobre a história da cirurgia em Sergipe. Os cursos, seminários e debates nos dias seguintes ocorreram no Hospital Santa Isabel. Foram apresentados 34 trabalhos científicos nas sessões de Temas Livres, exibidos filmes e exposições científicas. Durante o Congresso também ocorreu um Curso de Atualização Médica, a cargo dos professores visitantes.

A programação científica constou das seguintes mesas redondas:
a) Tuberculose Pulmonar, a cargo dos Drs. José Silveira, Aníbal Silvany e Itazil Benicio dos Santos da Bahia; e dos Drs. Airton Teles, José Maria Rodrigues e Paulo Faro de Sergipe;
b) Hipertensão Arterial, a cargo do Dr. Adriano Pondé da Bahia; e dos Drs. Marcos Teles, Raimundo Almeida, José Augusto Barreto, Júlio Flávio e Antero Carôzo de Sergipe;
c) Câncer do Colo do Útero, a cargo do Dr. Jorge Marsillac da Guanabara; do dr. Aníbal Silvany da Bahia; do Dr. Dirceu Falcão de Alagoas; e dos Drs. Gilvan Rocha, Hugo Gurgel, Osvaldo Leite, Albino Figueiredo de Sergipe;
d) Desidratação na Criança, a cargo dos Drs. Paulo Freire de Carvalho, José Machado de Souza, João Cardoso Nascimento e Hider Gurgel de Sergipe;
e) Acidentes em Cirurgia, a cargo do Dr. Jorge Marsillac da Guanabara; do Dr. Kentaro Takaoka de São Paulo e dos Drs. Fernando Sampaio, Moacir Freitas e Gilton Resende de Sergipe; esquistossomose, a cargo do Dr. Aníbal Silvany da Bahia; e dos Drs. Alexandre Menezes Neto, José Abud e Cleovansóstenes Pereira de Aguiar de Sergipe.

Chamou a atenção à quantidade de médicos pesquisando e publicando trabalhos, a regularidade no funcionamento do Centro de Estudos do Hospital de Cirurgia e a frequência de suas publicações científicas. Nas décadas de 50 e 60 do século XX vários números da revista médica do Centro de Estudos circularam em Sergipe. Entre os grupos de pesquisa organizados em Sergipe, existia um núcleo de medicina experimental e um outro de estudos da medicina tropical. Foi o período iluminista da medicina em terras sergipana.

A parte social do Congresso demonstrou o prestígio e a pujança da classe médica em Sergipe: foram dois coquetéis, um no Iate Clube oferecido pelo Prefeito da Capital, e um outro na Sorveteria Iara, patrocinado pela Petrobrás; dois laudos banquetes, um em São Cristóvão, oferecido pela Sociedade Médica de Sergipe. O Congresso foi encerrado no dia 15 de fevereiro, terça feira, com um grande banquete no Hotel Pálace de Aracaju. Participaram do encerramento o Governador Celso de Carvalho; o Prefeito Godofredo Diniz Gonçalves; o Arcebispo Dom José Vicente Távora; o Comandante do Exército em Sergipe, Coronel Tércio Veras; o Secretário de Saúde do Estado, Dr. Walter Cardoso.

Antônio Samarone.