quarta-feira, 4 de julho de 2018

O MERCADO DAS DOENÇAS NO BRASIL (OS PLANOS DE SAÚDE).



O mercado das doenças no Brasil (Os Planos de Saúde)

Através de portaria, a Agência Nacional de Saúde (ANS) autorizou aos Planos de Saúde, ou melhor, aos Planos de Doenças, repassar para aos seus clientes até 40% das despesas (coparticipação); e a criação de franquias (como seguro de automóvel). Um presente do Governo Temer as operadoras desses planos; e uma bomba no colo da classe média. Qual é a realidade da medicina comercial no Brasil?

Em abril de 2018, esses planos de saúde cobriam 22,7% da população (em Sergipe 13%), e as despesas em 2017, passaram dos 150 bilhões. É um sistema de venda procedimentos (exames, consultas, intervenções cirúrgicas, internações, próteses, etc.). Procedimento é a forma assumida pelo cuidado médico ao se tornar mercadoria. Em 2017, os planos de saúde venderam 1,7 bilhões de procedimentos.

Em 2030, sem mudar a taxa de cobertura, só com o envelhecimento da clientela e a variação dos preços médicos hospitalares; as despesas chegarão a 383 bilhões, com 2 bilhões de procedimentos comercializados. Um grande negócio, mas que pode não ter sustentabilidade. Quem vai pagar essa conta?

Sem contar que esse modelo de consumo de procedimentos e medicamentos, que movimenta a economia, pouco tem a ver com a saúde da população. Limita-se a recomposição de funções orgânicas, ao controle de algumas doenças e a solução de outras. Sempre na esfera individual. O sistema privado de assistência tem reduzido impacto epidemiológico. No geral, a oferta condiciona o consumo; tendo como consequência a iatrogenia.  

Sei que você está pensando, se a situação da assistência privada, destinada à classe média, não é boa; imagine para os 78% da população atendidos pelo SUS. Com sub financiamento, má gestão e recursos limitados pelos próximos 20 anos, o prognóstico do SUS não também é bom. Para complicar, o SUS desistiu da saúde pública, das ações coletivas e da atenção integral, foi colonizado pela medicina dos procedimentos.
Antonio Samarone.