quinta-feira, 17 de maio de 2018

DE VOLTA A ODISSEIA



De volta a Odisseia...

Nas brincadeiras dos meninos do Beco Novo, as partidas de futebol de rua, com bola de meia, eram disputadas como uma final de copa do mundo. Após cada vitória, o zagueiro Peba (Everaldo de Seu Justino), me saía com uma máxima:  - “mais uma vez a classe superou o ardor.”

Relendo a odisseia, constato que a única característica  que separava os deuses dos homens era a imortalidade. Eles viviam e sofriam das mesmas paixões. A diferença era que, aos mortais, só restava um forma de imortalidade: o heroísmo épico.

Os homens poderiam alcançar o heroísmo por duas formas: pela força bruta (como Aquiles e Héracles) ou pela astucia (como Odisseu); em outras palavras, ou pelo ardor ou pela classe, como enxergava o zagueiro Peba. Em minha Aldeia, pensávamos como Homero, sobre as possibilidades humanas.
Antonio Samarone.