sábado, 6 de janeiro de 2018

SANTO ANTONIO FUJÃO


SANTO ANTONIO FUJÃO 

As primeiras sesmarias doadas na região de Itabaiana, datam da primeira metade do século XVI. Logo chegaram os colonos. Uma vez estabelecidos, construíram uma pequena capela (igreja velha), no Vale do Rio Jacarecica. formou-se um pequeno Arraial. Em seguida, pleitearam a transformação do Arraial em Villa. Para tal, era necessário: igreja, cadeia pública e câmara municipal. Antes precisava-se de um terreno público para a instalação da Vila. Criou-se a “Irmandade das Almas” – juntou-se o dinheiro e compraram um sítio a Sebastião Pedroso de Goes, padre de São Cristóvão. Ocorre que o sítio, chamado Caatinga de Aires da Rocha, ficava em local árido, sem água.

Como convencer os colonos a transferirem a capela de uma área fértil, nas margens de um rio, para a Caatinga de Ayres da Rocha, um local inóspito? Só que o padre que vendeu o sítio era o mesmo que celebrava as missas, e não teve dúvidas. Passou a levar o Santo Antonio durante a noite para debaixo de uma quixabeira, no local onde ele queria que fosse a nova igreja, no sítio que ele vendeu. Em seguida o santo era dado por desaparecido, até que alguém o encontrasse debaixo da quixabeira, e para glória do santo, fazia-se uma procissão levando o santo de volta para a igreja velha. Esse fato se repetiu várias vezes. Botava-se o santo na igreja velha e ele a noite fugia para a quixabeira.

Qual foi a versão do padre: gente, Santo Antonio não quer ficar na igreja velha, no Vale do Jacarecica. Não adianta forçar, a gente traz o santo, e pela noite ele foge para debaixo da quixabeira. O jeito é construirmos uma nova igreja ao lado da quixabeira. Assim foi feito, e Itabaiana foi transferida para a sede atual, por insistência de Santo Antonio fujão. Quem escolheu o local definitivo foi o santo.

Essa quixabeira existiu até o início do século XX. Eu conheci gente que conheceu a famosa quixabeira. Não sei quem, mas um espírito de porco qualquer, em nome do progresso, da modernidade, derrubou a quixabeira. Agora, quase cem anos depois, a Associação Sergipanas de Peregrinos, com sede em Itabaiana, liderada pelo engenheiro Ancelmo Rocha, tomou a iniciativa de replantar a quixabeira no mesmo local da antiga, e solicitou autorização ao Prefeito Valmir de Francisquinho. No domingo, esperamos a presença do Prefeito, e das demais autoridades: civis, militares e eclesiásticas.

A solenidade de plantio da quixabeira será no próximo domingo, as 7 horas, defronte à igreja de Santo Antonio e Almas de Itabaiana, para a qual estão todos convidados. Sei que é de última hora. Mas a muda foi comprada no interior da Paraíba (foto), já chegou, e não pode ficar esperando pela burocracia. Portanto, TODOS CONVIDADOS: Academia de Letras, CDL, Rotary, filarmônica, ambientalistas, e o povo em geral.
Antonio Samarone.
Fonte: os livros de Vladimir Carvalho.